"Porque quando vem de dentro a gente faz o possível para ver o outro feliz. Quando é de verdade a gente dá satisfação e a satisfação nem parece satisfação, pois não soa como tal. Soa leveza. Cheira a leveza. Tem sabor de leveza. Quando é real é leve."
Clarissa Corrêa.  (via autografia)

(via autografia)


"O importante é querer estar junto, querer não desistir. Ninguém tem a obrigação de saber o que a gente pensa. O que as pessoas devem é respeitar o que pensamos, isso sim. E entenda: ninguém vai pensar como você porque ninguém sente como você. Não queira colocar uma fita métrica imaginária no coração do outro e medir vamos-ver-quem-ama-mais. O amor não tem medidas, números, não cabe na balança. Cada um tem seu jeito, sua forma, sua personalidade. A gente tem que aceitar. Não só o outro, mas a gente mesmo. E viver."
Clarissa Corrêa. (via autografia)

(via autografia)


"Ela estava ausente. Não havia nada a presentificar onde deveria estar. Nenhum fio de cabelo se movia, nenhuma pálpebra batia, nenhuma lágrima caía. Estava ausente da vida, das rotinas e até mesmo do mar que insistia a quebrar nela as suas ondas, mas como a dizê-la que tudo passaria? Estava fora do seu corpo, a embalagem que vestia a sua ausência fazia com que os outros acreditassem que ela ainda existia, andava e comia, quando apenas sobrevivia."
Fred Medeiros.  (via autografia)

(via autografia)


"Muitas vezes eu não me arrisco por medo. Medo de não ser capaz, de errar, de não ser bom o suficiente, medo de não conseguir. Tenho um problema um tanto sério com isso que nós chamamos de estima, mas nada muito grave eu acho. É só que você ouve tantas coisas ruins sobre você, que fica difícil de acreditar que essa pessoa ruim possa fazer coisas boas um dia, que possa acertar ao menos uma vez, você simplesmente desacredita que possa fazer algo certo."
Gabriel Sander    (via autografia)

(via autografia)


Marra termina no colchão.

(via novinhaolx)

"A partir de agora, te deixo livre, solto, desimpedido. Não desisti. Só cheguei a conclusão de que, amor de verdade, a gente não implora, não insiste, não suplica. A gente apenas sente."
Pedro Pinheiro.   (via novinhaolx)

(via novinhaolx)